‘Corruptos foram às ruas de Maringá defender Sérgio Moro’, diz professor de História

O professor de História João Fernandes Barros, de Maringá (PR), ao comentar o fiasco da manifestação do Movimento Brasil Livre (MBL), na cidade, publicou vídeo dizendo que poucos ‘corruptos foram às ruas para defender o juiz Sérgio Moro’ na manhã deste sábado (13).

“Deus mandou uma ‘garoinha’ de nada, uma chuvinha de nada, começou a estragar a maquilagem das madames, aquele povo que ainda deve os financiamentos do ano passado. Lavou a impureza desse lugar sagrado”, comemorou João Fernandes, referindo-se à Catedral.

“Nós estamos livres, mais uma vez, do reacionarismo e do ódio patrocinados pela ACIM (Associação Comercial e Industrial de Maringá), corrupta também, que defende o desvio de ICMS de supermercados. A ACIM é nojenta”, desabafou o professor de História.

O PT afirma que derrotou o poder econômico local ao realizar hoje pela manhã concorrido lançamento nacional do Comitê em Defesa da Democracia e por Eleições Livres.

“Mesmo com todo poder econômico da ACIM, e da ajuda de Silvio Barros [irmão do ministro da Saúde Ricardo Barros] e com apoio de Homero Marchese, propagandas paga em jornais e outdoors, o ato do MBL foi um retumbante fracasso enquanto o ato do lançamento do comitê em defesa da Democracia e da candidatura de Lula superou todas as nossas expectativas. Nós derrotamos o poder econômico”, informou um dirigente do PT.

Assista ao vídeo:

Comentários encerrados.