Com medinho do povão, MPF descarta prisão de Lula após julgamento no TRF-4

O Ministério Público Federal tem 500 mil razões (pessoas) para descartar a prisão de Lula, logo após o julgamento pelo TRF-4, dia 24, em Porto Alegre. Ou seja, a previsão de até 500 mil pessoas no #OcupaTRF4 deixa com medinho a lava jato.

Coube ao procurador regional da República Mauricio Gotardo Gerum a tarefa de informar que há não motivos para pedir a prisão cautelar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em nota divulgada nesta quinta-feira (18), o MPF afirma não haver razões para precipitar a prisão de Lula.

“Gerum não formalizou, e não vê razões para formalizar, qualquer pedido em relação à prisão cautelar”, garante a nota do MPF, dizendo ainda que isso [a prisão] só ocorrerá após confirmação de condenação no TRF-4 e esgotamento de todos os recursos.

Pelo sim pelo não se calcula em 500 mil o número de pessoas que participarão na quarta-feira da manifestação em defesa da democracia e por eleições livres, qual seja, pelo direito de Lula se candidatar a presidente da República.

Comentários encerrados.