Falta de solidariedade de Ciro a Lula causa revolta de petistas nas redes sociais

Publicado em 6 janeiro, 2018
Compartilhe agora!

A recusa do ex-governador Ciro Gomes (PDT) em assinar manifesto em solidariedade a Lula, que vai a julgamento no próximo dia 24, em Porto Alegre, gerou revolta de petistas nas redes sociais.

O pré-candidato a presidente pelo PDT é um dos que mais se favorecem, de acordo com as pesquisas, nas simulações de eleição sem o petista.

Ciro foi procurado para manifestar-se favoravelmente à tese em defesa da democracia e por eleições livres, mas, até agora, o presidenciável esquivou-se e não assinou nem deu resposta ao pedido para assinar o documento “Eleição sem Lula é Fraude”.

O manifesto em questão já tem mais de 140 mil assinaturas (clique aqui para você assinar também) e dentre os subscritores do mundo político estão os ex-presidentes Pepe Mujica, do Uruguai, e Cristina Kirchner, da Argentina; os pré-candidatos a presidente da República Guilherme Boulos e Manuela D’Ávila, bem como o senador Roberto Requião (MDB-PR), um dos organizadores do #OcupaTRF4.

“Ciro não é solidário nem no câncer”, ecoa neste sábado (6) crítica de petistas nas redes sociais, que comparam a perseguição do TRF-4 a Lula um “câncer”.

Não é de hoje que Ciro tenta descolar-se de Lula, mas não do eleitorado do petista. Em dezembro passado, por exemplo, o pré-candidato do PDT sugeriu que o ex-presidente capitulasse diante do TRF-4 e desistisse de disputar a eleição deste ano.

Compartilhe agora!

Comments are closed.