Caixa sob ataque da Globo

Publicado em 18 janeiro, 2018
Compartilhe agora!

Tudo bem que vice-presidentes da Caixa sejam afastados em nome da moralidade pública, etc., mas a modificação no estatuto do banco público para dificultar a “ingerência política” é de uma vigarice ímpar. É nestes momentos de crise que a Globo parasita costuma atacar.

Uma assembleia da Caixa Econômica Federal nesta sexta-feira (19) poderá modificar o estatuto com o objetivo de proibir nomeações políticas.

A ideia da mídia é impor a Lei das Estatais à Caixa, que, além exigências “técnicas” para nomeações, também exige 36 meses de quarentena para dirigentes partidários e sindicalistas. Só serão nomeados gentes do “mercado” indicados pelo ministro dos bancos Henrique Meirelles…

Note o caríssimo leitor que a composição “técnica” na diretoria da Petrobras não impediu malfeitos apontados em investigações como a lava jato. Pelo contrário. A indicação corporativa dificulta o controle social nessas empresas.

Na verdade, o que quer a Globo é o fim de investimentos públicos na habitação popular. O que a emissora ataca indiretamente é o Programa Minha Casa Minha Vida, pois pretende extingui-lo sem dó nem piedade.

O ataque da Globo à Caixa segue o mesmo propósito do ataque ao BNDES, já contado em verso e prosa neste espaço: tirar a capacidade de fomento/financiamento para transferi-la aos bancos privados, dentre os quais Bradesco, Itaú, Santander, etc.

Resumo da ópera: a Globo assumiu a assessoria de imprensa da banca financeira privada.

Compartilhe agora!

Comments are closed.