Bota o retrato do velho na urna

Luiz Inácio Lula da Silva terá o retrato nas urnas eletrônicas deste ano. A informação e do jornalista Elio Gaspari, da Folha, que corrobora o parecer do jurista e professor paranaense Luiz Fernando Pereira, emitido em outubro passado, segundo qual o petista poderá disputar 2018 mesmo que condenado pelo TRF-4 — a segunda instância.

Foi o parecer de Luiz Fernando Pereira que prevaleceu no julgamento do TSE, em junho de 2017, livrando Michel Temer da cassação e garantindo os direitos políticos à presidenta eleita Dilma Rousseff.

“Quem conhece o assunto assegura que, pelo andar da carruagem, a fotografia de Lula estará na urna eletrônica em outubro. Isso poderá acontecer mesmo tomando-se o mais duro dos resultados [no TRF-4], 3 a 0 pela condenação, acompanhando-se o voto do relator. Os recursos aos tribunais de Brasília postergarão o fim do processo, e Lula poderá receber votos, mesmo tendo sido condenado na segunda instância. Esse não é um palpite, é o frio diagnóstico de pessoa capacitada a fazê-lo”, concordou o colunista da Folha.

No Estado Novo, Getúlio Vargas determinara que seu retrato oficial fosse colocado em todas as repartições públicas do país. Quando ele deixou o governo, 1945, foram imediatamente retirados das paredes. No entanto, cinco anos depois, em 1954, eleito novamente, os retratos voltaram.

Daí surgiu a marchinha interpretada pelo cantor Francisco Alves, em 1951:

“Bota o retrato do velho outra vez
Bota no mesmo lugar
O sorriso do velhinho
Faz a gente trabalhar
Eu já botei o meu
E tu, não vai botar?
Já enfeitei o meu
E tu vais enfeitar?
O sorriso do velhinho
Faz a gente trabalhar”

Comments are closed.