Sonho de advogado: a rapidez dos processos de Lula e as garantias dos de Aécio

Circula nas redes sociais “meme” em que um advogado deseja ao outro “que em 2018 seus processos sejam julgados com a rapidez dos processos do Lula e as garantias do processo do Aécio”.

São dois casos paradigmáticos.

Para o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o petista, a rapidez do TRF-4 significa a violação da isonomia de tratamento, que é uma garantia fundamental de todo cidadão.

Outro paradigma, totalmente oposto ao julgamento recorde de Lula, é o do senador Aécio Neves (PSDB-MG), cujos ministros do STF relativizaram robustas provas, mantiveram seu mandato e o liberaram da prisão. Os juízes foram “garantistas” no caso do parlamentar mineiro.

Nessa mesma linha, também diametralmente oposta ao tratamento ao ex-presidente, chama a atenção os 12 anos que foram necessários para o julgar o mensalão tucano. O ex-governador Eduardo Azeredo, ex-presidente nacional do PSDB, foi absolvido porque o caso prescreveu.

Infelizmente, a justiça continuará sendo lenta quando for para promover a justiça e rápida quando for para promover a injustiça. Mas não custa nada sonhar… O ideal ainda continua a rapidez dos processos de Lula e as garantias dos de Aécio.

7 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. É isso aí! Os processos desse canalha devem tramitar voando. Lesou o país. Corrupto safado.

  2. jUSTIÇA vErGoNhA.

  3. SONHO SERIA SE ESTES PICARETAS CORRUPTOS ESTIVESSEM TODOS MORTOS EM 2018…ISSO SIM SERIA UM SONHO.

  4. O autor do “meme” é o advogado e presidente do PCdoB de Mato Grosso do Sul, Mário Fonseca.

    • Legal o comentarista ter informado o criador do meme. Em geral os criadores de memes acabam ficando no anonimato. No caso, o advogado Mário Fonseca foi brilhante e inteligente a caracterizar de forma tão sintética o verdadeiro caráter da justiça brasileira. Aos membros da elite, leniência e até impunidade. Aos demais brasileiros, a dura e, até, o abuso do uso da lei.