Por Esmael Morais

Sérgio Moro alvo de protesto em Portugal

Publicado em 05/12/2017

Muros da universidade foram pichados com os seguintes dizeres: “A Justiça é cega para os crimes de $érgio Moro” e “Vândalo é o $érgio Moro”.

Moro foi palestrante na universidade sobre “Transparência, Accountability, Compliance, Boa Governança e Princípio Anticorrupção”. O ingresso para o evento custou R$ 8.500 ou em dez “suaves” parcelas de R$ 850.

A manifestação contrária a presença do juiz da lava jato na universidade foi organizada pela Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros em Coimbra, que justificou o movimento por meio de nota oficial:

“Tendo em vista que os métodos de atuação no processo judicial adotados por Sergio Moro são contestados justamente no Comitê de Direitos Humanos das Organizações das Nações Unidas, a Apeb/Coimbra manifesta a sua perplexidade com a escolha desse personagem para participar no evento que trate de tais temáticas na qualidade de conferencista.”

A Universidade de Coimbra possui cerca de 2 mil estudantes brasileiros, segundo a Apeb/Coimbra.

Também nesta segunda-feira, em Londres, o Parlamento do Reino Unido se mostrou “chocado” com a perseguição jurídica-midiática ao ex-presidente Lula — após relatos dos advogados de defesa do petista Valeska Teixeira Martins, Cristiano Zanin Martins e Geoffrey Robertson (QC).