Ônibus vão parar contra a reforma da previdência, decide setor de transportes

A decisão de paralisar foi tomada hoje (11) em São Paulo, pela UGT, mas a tendência é que o setor de transportes de todo o país também adira à paralisação contra a reforma da previdência.

A informação é do portal da CUT-Brasil:

Setor de transportes em SP aprova paralisação contra reforma da Previdência

Trabalhadores no setor de transportes no estado de São Paulo, ligados a diversas centrais sindicais, aprovaram na tarde de hoje (11), em plenária, paralisação na terça-feira da semana que vem (19) caso o governo de fato ponha em votação da proposta de “reforma” da Previdência. “Se colocar para votar esse massacre à classe trabalhadora, São Paulo vai parar. Precisamos ter unidade na luta”, afirmou o presidente do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano da capital paulista (filiado à UGT), Valdevan Noventa, anfitrião do encontro.

Participaram dirigentes de sindicatos de rodoviários do ABC, Guarulhos e Osasco, na região metropolitana, além de Santos, na Baixada, e Sorocaba, no interior do estado, entre outros. Também estavam presentes representantes do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, que fará assembleia na próxima quinta (14), com indicativo de acompanhar a decisão tomada na plenária. Na mesma quinta, pela manhã, as centrais voltarão a se reunir, na sede da CUT.

“Eles querem desmontar o sistema”, disse o secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre, reafirmando que o governo, ainda sem o número de votos necessário, pode pôr o tema em votação a qualquer momento, cabendo aos trabalhadores se mobilizar para evitar a “tragédia” representada pela proposta. “Nós vamos para a guerra no momento em que eles puserem para votar. Enquanto isso, temos de pressionar”, acrescentou, considerando o setor de transportes estratégico – e que, por isso, precisa da solidariedade de todo o movimento sindical. Sindicatos desse segmento costumam ser punidos pela Justiça em momentos de greve.

O presidente da CTB, Adilson Araújo, lembrou que o governo “está fazendo de tudo” para votar no dia 19. “Eles têm de complementar o golpe do capital contra o trabalho. É exatamente o desmonte da Previdência que vai promover um profundo desequilíbrio social no país. Essa questão mobiliza a sociedade.”

“Tem de parar antes de votar. É tudo ou nada”, afirmou o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Osasco e Região, Antônio Alves Filho. “Pode ser o dia que for, Guarulhos e Arujá vão parar”, reforçou o secretário-geral do sindicato da região, Wagner Menezes, o Marrom.

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística da CUT e do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, Paulo João Eustasia, o Paulinho, disse que o governo e sua base estão decididos a votar e, assim, as centrais precisar estar com o discurso afinado. Ele foi um dos que defenderam a marcação de uma data de paralisação para já notificar as empresas e mandar “todo mundo em exercício de guerra”.

O presidente da Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de São Paulo (Força Sindical), Valdir de Souza Pestana, lembrou que a entidade, com 78 filiados, vai se reunir amanhã, mas adiantou que na Baixada Santista haverá paralisação.

Também participaram da plenária dirigentes da UGT, Nova Central, CGTB e CSP-Conlutas.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Os ônibus e demais meios de transporte, assim como, todo Trabalhador Brasileiro, deveriam parar hoje contra a INFÂMIA Votacão da MP da Shell…………………, no Senado Federal…………………………!!!!!

  2. Tem que chacoalhar a República dos tres poderes da quadrilia que assalta o pais agora. é lá, em brasilia que tem que balançar tudo: vai que cai

  3. Certo foi o PT que ficou 13 anos sem fazer nenhuma reforma! Aliás, pra que reforma se tudo funciona tão bem neste país?

  4. Unidade na Luta: Esta é a palavra de ordem a seguir seguida. Sem união o povo fica enfraquecido, contra um inimigo poderoso e falaz.

  5. Tem que parar tudo. Não tem essa de esquerda e direita. Estamos todos afundando. PRESSÃO NELES. ACORDA GIGANTE. PAREM DE VER ESSES JORNAIS QUE SÓ QUEREM NOS FUZILAR. TEMOS PROVA QUE ELES SÓ MENTEM.

  6. Já tem que parar dia 18, estes golpistas são espertos, estão dando uma de bobo para desmobilizar as classes trabalhadoras.
    #GREVEDIA18JÁ

  7. E o Paraná? Como vão votas nossas excelências, estão pendendo para o lado do povo ou do desgoverno do temer e do meirelles (capitallllll)?
    Fora temer e seus asseclas do nada!!!
    Também fechei questão, não voto em golpista e entreguista, mas, principalmente, não voto em quem vota a favor das reformas do ilegítimo. Esperamos que não consigam 308 outros coveiros do sexagenário para limpar um pouco a “barra” desse congresso, pois , vcs possibilitaram essa aberração de governo. Agora, conseguirem os coveiros necessários para a proposta de esfolação constitucional, contaremos com o Senado, eleições para renovação do Congresso, Assembleias e dos Palácios Brasil afora.

  8. Muito bom. Está certo!