Lula: “Vou brigar até as últimas consequências”

O ex-presidente Lula disse na reunião da bancada do PT, na manhã desta quarta-feira (13), que vai “brigar até as últimas consequências” para provar que é inocente e reafirmou sua disposição de disputar 2018.

“Eu quero deixar vocês tranquilos. Quero ser inocentado e aí ser candidato”, afirmou.

Lula também criticou o que considera como “pactuação diabólica” entre MPF, PF e imprensa.

“As pessoas falam do resultado da sentença um ano antes do processo. Eu quero é que reconheçam a minha inocência. Se o [juiz Sérgio] Moro tinha tanta certeza que o apartamento era meu, ele que me dê uma autorização pra vender”, discursou o petista.

Para o ex-presidente, o objetivo do julgamento no TRF-4 é tentar evitar que o PT volte ao governo. “Nós aqui no Brasil ainda estamos um pouco anestesiados”, analisou para então propor que a militância reaja aos ataques dos adversários.

“Só tem um jeito: reagindo. Quem achar que ficar quieta é a saída, não vai sobreviver”, pediu.

Sobre a acusação de que ele está fazendo “campanha eleitoral antecipada”, lula disse que é a Globo e a Veja que anteciparam a disputa. “Se tem alguém fazendo campanha nesse país é a Rede Globo. Se a gente não reagir vai prevalecer o que eles dizem.”

Assista ao vídeo:

Comentários encerrados.