Lava jato vai explicar o preço do gás?

O departamento de marketing político da lava jato convocou uma coletiva para daqui a pouco, em Curitiba, para falar sobre a belezura e dos resultados da força-tarefa. Será que os digníssimos procuradores também se explicarão do preço do gás de cozinha, que subiu para R$ 105 nos últimos sete meses?

Os procuradores da lava jato irão discorrer sobre a recuperação de dinheiro roubado e, segundo o departamento de marketing político, devolverá um bilhão de reais à Petrobras.

O diabo é que a lava jato deu mais prejuízos subjetivos à estatal, como à imagem e fechamento de postos de empregos, com o fim de estaleiros, por exemplo; há os prejuízos objetivos à sociedade, como esses aumentos exagerados no preço do gás de cozinha. Seria uma ótima os marqueteiros falassem sobre isso também.

“Fiquei oito anos na presidência e não aumentei o gás de cozinha uma única vez. O Temer, em sete meses, já aumentou 68%. Tem lugar do país onde o gás já está custando R$ 105. É um produto da cesta básica. Não pode ser aumentado desse jeito”, comparou o ex-presidente Lula nesta quarta-feira (6) durante caravana no Rio de Janeiro.

O petista entrou de “gaiato” nesta matéria porque os procuradores também entraram de “gaiatos” na seara política. Recentemente, eles lançaram um manifesto partidário conclamando para a “batalha final” de 2018 contra, obviamente, Lula.

Até agora, o prejuízo que a lava jato deu à Petrobras e à sociedade são infinitamente maiores que os benefícios. São cerca de 12,7 milhões de desempregados, dos quais ao menos 2 milhões são atribuídos à força-tarefa de Curitiba. Sem falar na volta do fogão a lenha, que, a nosso ver, é congruente com a proposta de Michel Temer de regredir o país em 130 anos.

Os procuradores podem até alegar que não mamaram na cabrita, mas, com certeza, eles seguraram a cabrita para que alguém mamasse.

Aguardemos o pronunciamento da lava jato sobre o aumento no preço do gás, portanto.

Comentários encerrados.