Com entrega da Embraer, Temer completa venda da terra, da água e do ar do Brasil

A venda da fábrica de aviões da Embraer para a norte-americana Boeing, se consumada, fechará o ciclo de ataques de Michel Temer à soberania nacional por terra, água e ar.

O crime lesa-pátria começou com a MP 759/2016, sancionada pelo peemedebista em julho deste ano, que permite a venda de terras rurais a estrangeiros, inclusive as áreas de assentamento.

Na sequência, Temer obrigou estados e municípios a privatizaram suas companhias de água como condição para conceder empréstimo federal. Além disso, a privatização do pré-sal viola a soberania marítima brasileira uma vez que petrolíferas estrangeiras começaram a atuar ao longo da costa litorânea.

O ciclo lesa-pátria, de ataque à soberania, se fecha com a entrega da empresa nacional Embraer — que fabrica aviões militares, executivos e de transporte regionais — para os gringos dos Estados Unidos.

Embora minoritário com menos de 20% na sociedade, o governo do Brasil é acionista especial “golden share” com direito de veto à venda da Embraer.

Mais do que nunca será fundamental ao próximo governo democrático e popular a revogação de todos os atos nocivos aos trabalhadores e à soberania nacional.

Comentários encerrados.