Centrais suspendem greve geral, mas Boulos mantém mobilização para 5/12

As centrais sindicais dizem que Michel Temer recuou da reforma da previdência, por isso elas cancelaram a greve geral que haviam convocado para o próximo dia 5. Entretanto, Guilherme Boulos, do MTST, manteve a mobilização de terça em todo o país.

Em nota conjunta divulgada nesta sexta (1º), CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central e CSB anunciaram a suspensão do movimento “após o cancelamento da votação da reforma da Previdência no dia 6”.

“A Frente Povo Sem Medo compreende que a ameaça permanece, exigindo mobilização permanente dos setores populares contra este grave ataque do governo Temer”, retrucou o time de Boulos.

Tem razão Boulos levar a sério aquela velha máxima segunda qual “o seguro já morreu de velho”, pois, hoje à noite, Temer divulgou um vídeo afirmando que ainda luta para convencer o Congresso Nacional a decretar o fim da aposentadoria. Como todos nós sabemos, não é difícil convencer esse parlamento que aí está…

Abaixo, leia a nota da Frente Povo Sem Medo:

NOTA DA FRENTE POVO SEM MEDO: Tomar as ruas no dia 5 em defesa da aposentadoria!

No próximo dia 5 havia sido convocada uma greve nacional pelas centrais sindicais contra a reforma da previdência. Diante do adiamento da votação no Congresso, algumas centrais se posicionaram suspendendo a greve.

A Frente Povo Sem Medo compreende que a ameaça permanece, exigindo mobilização permanente dos setores populares contra este grave ataque do governo Temer.

Por isso, de nossa parte, manteremos as manifestações de rua marcadas para o dia 5 em várias cidades brasileiras e apoiaremos todas as paralisações dos trabalhadores. Seguiremos com a orientação de unidade com a Frente Brasil Popular na construção destas atividades.

Todos às ruas no dia 5!
Não à reforma da previdência!

Comentários encerrados.