Temer quer reduzir valor das aposentadorias e elevar teto para 44 anos de contribuição

Publicado em 15 novembro, 2017
Compartilhe agora!

Michel Temer não se emenda. Depois de semiescravizar os trabalhadores, modificando 100 itens da CLT, agora ele planeja reduzir em 50% os valores pagos na aposentadoria com a reforma previdenciária.

Segundo a proposta do peemedebista, elevar-se-ia para 44 anos de contribuição ininterrupta para obter o benefício integral.

A comissão especial da Câmara propunha 40 anos de contribuição para ter acesso ao valor máximo do benefício.

Pela nova regra, o benefício será de 50% da média salarial do trabalhador para quem completar idade mínima e 15 anos de contribuição.

A mudança não afeta quem tem direito a um salário mínimo, que tem o valor integral garantido.

Governo e Câmara dizem que manterão a proposta de idade mínima de 65 anos (homem) e 62 (mulheres) para as aposentadorias.

As mudanças nas regras não atingiriam a aposentadoria rural e o benefício assistencial pago a pessoas com deficiência e idosos de baixa renda.

Michel Temer tem uma estratégia para pôr fim às aposentadorias dos brasileiros: condicionar os 17 cargos da “reforma ministerial” à aprovação das novas regras na Previdência Social. Ou seja, vai começar um novo leilão.

Compartilhe agora!

Comments are closed.