Requião Filho: O gran finale de Beto Richa

O deputado Requião Filho (PMDB) denuncia que o governador do Paraná prepara uma bomba de efeito retardado para explodir a partir de 2019, quando o tucano estiver longe do Palácio Iguaçu. “Beto Richa vai mesmo raspar o tacho, antes de sair, do jeito que der”, escreve.

O gran finale de Beto Richa

Requião Filho*

Assim como no filme “De volta para o Futuro”, eis que aqui no Paraná a história caminha para um destino tortuoso. Um decreto radical assinado neste momento pelo Governo do Estado deve deixar reflexos altamente preocupantes para os próximos governadores.

Depois do escândalo das Escolas pagas e não construídas, dos financiamentos de campanha com dinheiro da Receita Estadual e do massacre em cima dos servidores públicos em 29 de Abril de 2015, o atual Governo prepara sua saída de cena em grande estilo. Sabendo de seu derradeiro destino, de sua fatídica derrota nas próximas urnas, chegou a hora de limpar a banca do jeito que der.

Ou seja, tem mais rombo à vista. E quem não sabia?! Já venho falando disso há tempos.

Beto Richa vai mesmo raspar o tacho, antes de sair, do jeito que der. Agora decidiu conceder descontos para que empresas beneficiadas com diferimentos (adiamentos) do ICMS, que deveriam recolher só a partir de 2019 e em anos seguintes, antecipem o pagamento do tributo.

A decisão está num decreto assinado no começo de novembro pelo governador. É mais dinheiro para eles gastarem no ano que vem, durante as eleições, e menos arrecadação para o próximo governador gerir o Estado.

E tem mais! Esta semana ele aprova à toque de caixa (e de surpresa) o projeto que aumenta o ICMS no Paraná. Um prejuízo incalculável para os micro e pequenos empresários, que terão que arcar com mais este enrosco se não quiserem fechar as portas. Bem diferente do nosso lema, o jogo deles está mais para “mais impostos, menos empregos”.

Infelizmente, quando estivermos lá em 2019 ou 2020, sem estes recursos para arrecadar para o caixa do Estado, não será possível viajar numa máquina do tempo de volta para 2017 e impedir mais este absurdo financeiro no Paraná.

O rombo se soma a empréstimos milionários que ele autorizou, também este ano, e vai deixar para o próximo Governador. São artimanhas que amarram o crescimento e prejudicam o Estado nas próximas gerações. Administração irresponsável, falta de administração, ou administração direcionada?

Este Governo já condenou os paranaenses a viverem um longo período no purgatório, mas, infelizmente, se concluídas as últimas maldades arquitetadas, o lugar que nos aguarda terá choro e ranger de dentes.

Paranaenses, o futuro que Beto Richa nos deseja não é nada esperançoso. Cofres vazios e população cada dia mais desatendida. Outra vez, arcaremos com as consequências dos desmandos idealizados por este Governo.

Requião Filho é deputado estadual pelo PMDB do Paraná.

Comentários encerrados.