Moro e Requião ‘se unem’ na crítica à remoção de promotor da Operação Quadro Negro

O juiz Sérgio Moro e o senador Roberto Requião (PMDB-PR) criticaram a remoção do promotor Carlos Alberto Hohmann Choinski, pela Procuradoria-Geral do Paraná, das investigações da Operação Quadro Negro.

Nas redes sociais, Requião indagou se o governador Beto Richa (PSDB) teria um procurador-geral no estado só para chamar de seu. “Teria Beto Richa um procurador-geral para chamar de seu?”, perguntou.

Moro, por sua vez, mandou uma mensagem de solidariedade a Choinski. O promotor foi afastado da força-tarefa do Gaeco depois que notificou o secretário-chefe da Casa Civil Valdir Rossoni (PSDB) e o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa do Paraná, Plauto Miró (DEM).

A Quadro Negro investiga o desvio de R$ 20 milhões que seriam destinados à construção de escolas no estado. Segundo o Ministério Público, o dinheiro foi drenado para campanhas de Richa e dos políticos notificados pelo promotor Choinski.

Comentários encerrados.