Duzentos juristas pedem ao Congresso que investigue operações midiáticas da lava jato

A homenagem que o Senado prestou nesta terça-feira (31) ao reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier, se transformou em palco plural e suprapartidário de protestos contra a espetacularização das operações policiais-midiáticas, dentre as quais a lava jato.

Durante a sessão solene, o jurista Marcelo Neves apresentou requerimento, em nome de 200 juristas, pedindo que o Congresso investigue operações policiais-midiáticas que estariam minando o Estado de Direito.

A presidente da Comissão dos Direitos Humanos do Senado, Regina Sousa (PT-PI), no plenário, informou seus pares que acatou o requerimento dos operadores do Direito solicitando que o Congresso investigue “operações policiais-midiáticas que estariam minando o Estado de Direito”.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), autor da sessão em homenagem ao reitor da UFSC, batizou a lei que pune abuso de autoridade como “Lei Cancellier”.

Comentários encerrados.