Beto Richa assina termo para privatizar Copel e Sanepar; veja o documento

| 13 Comentários

O governo Beto Richa (PSDB) é uma fraude, pois em vários momentos desmentiu este Blog do Esmael sobre sua intenção de privatizar as estatais. Agora vazou documento secreto assinado por ele [governo] com o BNDES prevendo justamente a desestatização de empresas como Copel e Sanepar.

Os sindicatos que representam os trabalhadores nessas empresas levaram “bolada nas costas” do governador tucano. Nenhum deles soube antecipadamente — e se soube guardou para si — do contrato celebrado entre governo do Paraná e Michel Temer (PMDB) para liquidar o patrimônio de todos os paranaenses.

“E lá se vai a nossa Copel”, lamentou o deputado Requião Filho (PMDB), que não mede esforços para segurar as empresas públicas sob o controle do Estado.

Além de doar o que é nosso no apagar das luzes, no fim de seu mandato, as privatizações de Beto Richa significarão precarização de serviços e demissões em massa nas companhias de água e energia.

Embora usurpadas momentaneamente pelo tucanato, Copel e Sanepar são símbolos de eficiência da engenharia paranaense.

LEIA TAMBÉM:
Beto Richa vai registrar em cartório que ‘não privatiza’ a Copel e a SaneparRicha vai privatizar a Copel e a Sanepar após o Carnaval

VEJA O DOCUMENTO

https://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2017/10/privatizacao.pdf

13 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. OLHA OS PALHAÇOS QUE SOMOS DAS EMPRESAS DE TELEFONIA QUE É UM SERVIÇO DOS MAIS CAROS DO MUNDO E DE PÉSSIMA QUALIDADE. SÃO CAMPEÕES DE RECLAMAÇÕES. É ISSO QUE QUEREM? ? SER EXPLORADOS

  2. Pelo que vejo o governador Beto Richa não tem palavra, não honra as calças que veste. Quer privatizar pra …. pois não tem mais campo pra politica pra ele. Esta acabado. só fez merda

  3. SANEPAR E COPEL SÃO ANTRO DE CORRUPÇÃO PRIVATIZAÇÃO JÁ.

  4. A solução é a privatização, lembram da privatização da Telepar ninguém tinha telefone, hoje todo mundo tem, sem falar nos morcegos funcionários que foram mandados embora, com a privatização os servidores morcegos não vão existir mais.

    • Esse tipo de comparação é para analfabeto… Quanto custava a primeira televisão no Brasil? O primeiro Carro? O primeiro video game? TUDO que é novidade no Brasil é mais caro e restrito a um publico.. Isso meu amigo se chama avanço de tecnologia… Estamos no futuro que nem pensávamos antigamente… Agora me diga o que voce acha do serviço de telefonia que temos hoje, podemos comparar ele com o da Europa? EUA? A privatização não salvou nada… apenas beneficiou alguém de alguma empresa.

    • OLHA OS PALHAÇOS QUE SOMOS DAS EMPRESAS DE TELEFONIA QUE É UM SERVIÇO DOS MAIS CAROS DO MUNDO E DE PÉSSIMA QUALIDADE. SÃO CAMPEÕES DE RECLAMAÇÕES. É ISSO QUE QUEREM? ? SER EXPLORADOS

  5. beto lixo ficha limpa e diplomado ,o ladrão da EDUCAÇÃO,e da copel .

  6. este tal terreno adquirido em bituruna para a nova sub estação ,a justiça tem que investigar ,pois os orelhas seca dizem que ???????????????????????????,foi caro.

  7. beto lixo gasta milhões em propaganda para fazer loby da copel que e uma mas mai da américa ,ao mesmo tempo que dor para ladrões e picaretas ,também anuncia vários novas SUB estação ,para entregar a fim de feira resposta da justiça de canalhas e covardes ,vergonha.

  8. THAT’S FAKE NEWS !!!!

    DON´T WORRY !!!

  9. Somos ingênuos, eles não querem vender a empresa mais eficiente do Brasil na distribuição de energia elétrica. Eles querem comprar essa empresa, estão trabalhando incessantemente misturando o público com o privado e juntando a dinheirama para comprar aquilo que é bom e está nas mãos do estado.
    Mediante comissão ou participação …. É claro que eu estou enganado!

  10. Não foi a primeira tentativa de governos paranaenses ao apagar das luzes doar o que pertence ao povo paranaense…
    Na anterior, os deputados entreguistas que votaram à favor tiveram suas fotos expostas na Boca Maldita

Deixe uma resposta

Preenchimento obrigatório *.