Aécio defendeu votação aberta e rigor contra Delcídio; assista ao vídeo

Em novembro de 2015, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) defendeu que o Senado se manifestasse em votação aberta pela prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS). Agora, na véspera de seu julgamento, se diz receoso com a votação aberta no plenário.

O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão definiu em latim a insólita situação de Aécio: “piperis in culo alieno reficiendum est” (pimenta nos “olhos” dos outros é refresco).

Contra Delcídio, o senador tucano antecipara que o PSDB tendia a acompanhar o que constava nos autos enviados pelo STF.

O plenário do Senado decide nesta terça-feira (17) se acata a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) de afastar do cargo o senador Aécio Neves. Entendimento do STF é de que medidas cautelares que interferem no mandato parlamentar precisam ser validadas pelo Congresso.

Comentários encerrados.