Adeus, querido

Responsável pelo golpe que derrubou Dilma Rousseff, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) deverá ser afastado nesta terça-feira (17) pelo Senado.

Diferentemente de quem ele acusou para gerar instabilidade no país, há provas robustas do envolvimento do tucano no recebimento de propinas da JBS.

Em novembro de 2015, quando da prisão de Delcídio Amaral, o senador Aécio Neves anunciou que o PSDB votaria pela decisão do STF, isto é, de manter preso o colega de parlamento.

Pois bem, a corte delegou ao Senado a tarefa da degola do tucano atendendo uma ADIN do PP, PSC e SD. Ou seja, medidas cautelares previstas no Código de Processo Penal e impostas a parlamentares têm de ser submetidas à análise da respectiva Casa legislativa (Câmara ou Senado) quando impedirem ou dificultarem o exercício do mandato.

Que não seja por falta de adeus. Adeus, querido.

Comentários encerrados.