URGENTE: Diretório de SC exige destituição do “quadrilhão” na cúpula nacional do PMDB

O presidente estadual do PMDB de Santa Catarina, deputado federal Mauro Mariani, levará à reunião de líderes na legenda, nesta terça-feira (12), a proposta de destituição do “quadrilhão” na cúpula nacional do partido.

De acordo com o dirigente catarinense, a renúncia da maioria da executiva nacional é fundamental para garantir a existência coletiva do PMDB enquanto partido político.

Mariani argumenta que os parlamentares denunciados pelo procurador-geral denigrem a imagem partidária e não têm condições de continuar no comando da sigla.

Nesta segunda-feira (11), a Polícia Federal indiciou como nomes que participaram da organização criminosa, pela ramificação do PMDB da Câmara: o presidente Michel Temer, os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves; o ex-ministro Geddel Vieira Lima; e os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha.

Na última sexta (8), a Procuradoria-Geral da República também denunciou pelo mesmo crime de organização criminosa os seguintes senadores do PMDB: Edison Lobão (MA), Romero Jucá (RR), Valdir Raupp (RO) e Jader Barbalho (PA), além do ex-senador José Sarney; Jucá é líder do governo Michel Temer e presidente nacional do PMDB.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), crítico contumaz da cúpula nacional do partido, foi lacônico no Twitter acerca da proposta de destituição da direção nacional peemedebista: “Acordando em todo o Brasil?”.

Ouça o áudio da entrevista de Mariani à Rádio Jaraguá:

Download do áudio

Comentários encerrados.