Por Esmael Morais

Requião Filho: cassação para todos os envolvidos na Operação Quadro Negro

Publicado em 29/09/2017

Requião Filho está no Sudoeste onde participará neste sábado (30) de um encontro regional do PMDB no município de Dois Vizinhos. A agremiação dará início à marcha para voltar ao governo do Paraná em 2018.

Numa entrevista em Pato Branco, o parlamentar peemedebista criticou os colegas de Assembleia Legislativa que falam em combate à corrupção em propagandas de televisão, mas não se comprometem em assinar a CPI da Operação Quadro Negro na Assembleia Legislativa.

“Eles visitam a região aqui, falam pra vocês que estão na luta pelo combate à corrupção, mas seguem as normas do Palácio Iguaçu e não assinam nosso pedido para investigar o escândalo de desvio de dinheiro das escolas públicas no Paraná. É preciso avaliar bem o discurso e a prática, principalmente nas eleições do ano que vem, onde muitos vão tentar a reeleição. É preciso renovar, mas não na idade dos nossos deputados e sim nas ideias, nas ações”, afirmou.

Acerca da Operação Quadro Negro

segundo o Ministério Público cerca de R$ 20 milhões foram desviados da educação para abastecer, em parte, campanhas eleitorais de parlamentares e da reeleição governador Beto Richa (PSDB).

Agentes públicos simulavam a construção de escolas por meio da empreiteira Valor cujo dono, Eduardo Lopes de Souza, foi o primeiro a delatar o esquema de corrupção na educação.

O Blog do Esmael registrou em primeira mão, no início de junho de 2015, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná na época.