Por Esmael Morais

QUADRO NEGRO: O fantasma da delação ronda a Assembleia Legislativa do Paraná

Publicado em 20/09/2017

Deputados estaduais ouvidos pelo Blog do Esmael confirmaram nesta quarta-feira (20) que o ex-diretor da Secretaria de Educação do Paraná, Maurício Fanini, fez acordo de delação premiada com a Justiça.

O ex-diretor da SEED é acusado pela Operação Quadro Negro, do Ministério Público, de comandar desvios de R$ 20 milhões da educação para abastecer, em parte, campanhas eleitorais de parlamentares e da reeleição governador Beto Richa (PSDB) — seu amigo de viagens e de partidas de tênis no Graciosa Country.

Segundo o MP, Fanini simulava a construção de escolas por meio da empreiteira Valor cujo dono, Eduardo Lopes de Souza, foi o primeiro a delatar o esquema de corrupção.

Também são fortes os rumores de que deputado da base governista, investigado na Operação Quadro Negro, aderiu à “cooperação” com a Justiça.

Um parlamentar governista admitiu sob sigilo que “a casa caiu” no Centro Cívico. Outro, porém, acredita ser mais “fofoca” que realidade a delação de colega de Assembleia Legislativa.

Pelo sim pelo não, já tem “Excelências” que deixaram a mala pronta caso o “Japonês da Federal” apareça em sua casa às seis da matina.

O Blog do Esmael registrou em primeira mão, no início de junho de 2015, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná na época.