Por unanimidade, STJ mantém inquérito contra Beto Richa por corrupção

Os ministros do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade, mantiveram o governador do Paraná Beto Richa (PSDB) como investigado por corrupção no âmbito da Operação Publicano.

O inquérito 1093/DF investiga cobrança de propinas na Receita Estadual que pode ter causado mais de R$ 2 bilhões de prejuízo ao erário paranaense. Parte do dinheiro, segundo delações de ex-fiscais do órgão fazendário, abasteceu a campanha de reeleição do tucano.

O STJ negou a Beto Richa provimento ao agravo regimental que pleiteava o trancamento da ação penal e, subsidiariamente, a anulação da delação do ex-auditor fiscal Luiz Antônio de Souza com o Ministério Público do Paraná.

Com informações do Estadão

Comentários encerrados.