Maia ensaia [de novo] trair Temer

Nas vésperas de receber do STF a segunda denúncia contra Michel Temer (PMDB, o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) ensaia movimento de traição ao peemedebista.

Maia jantou nesta quarta-feira (20) na casa da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), suspensa do partido pela ferrenha oposição que faz a Temer.

Também participaram do ágape o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP).

O flerte com os oposicionistas que defendem o ‘Fora Temer’ causa urticária nos temeristas.

Temer estava em Nova York, Estados Unidos, tentando vender o Brasil. (Ele listou 57 empresas públicas que pretende privatizar para pagar juros para banqueiros e satisfazer rentistas).

Nesta quinta-feira (21), já de volta ao Brasil, independentemente do presidente da Câmara, Michel Temer promete redobrar o corpo a corpo com os deputados e mapear as insatisfações, que envolvem cargos e emendas não pagas. A ideia é barrar novamente, a qualquer custo, a segunda denúncia da PGR. Se não o fizer, será afastado do cargo.

Quanto à traição de Maia, na viagem que Temer a China, ele também fez esse tipo de ameaça durante a votação da primeira denúncia. Mas faltaram “colhões” ao presidente da Câmara, como registrou no começo de agosto o Blog do Esmael.

Comentários encerrados.