Direito de resposta concedido a Luís Mussi

O empresário Luís Mussi pede direito de resposta à publicação ‘Reviravolta no ‘Caso Castanheira’“, do advogado criminalista Claudio Dalledone Junior. Pautado pelo princípio do contraditório, o Blog do Esmael concede a palavra solicitada pelo requerente.

DIREITO DE RESPOSTA

Solicitamos que seja concedido DIREITO DE RESPOSTA nos termos da Lei 13.188 de 11/11/2015, para a seguinte publicação: https://www.esmaelmorais.com.br/2017/09/reviravolta-no-caso-castanheira/

O texto de autoria do Sr. Luis Guilherme Gomes Mussi deve ser publicado nos seguintes termos:

“A FARSA da versão do “advogado” Claudio Dalledone referente à minha retratação: No desespero de salvar o policial Gabriel Castanheira, por tê-lo envolvido numa fria, o advogado Dalledone soltou uma nota na imprensa mentindo sobre o meu depoimento. Apenas amigos do folclórico advogado publicaram sua versão sem a devida versão contrária, afirmando que eu teria assumido uma “farsa” e confessado ” ter inventado toda a estória” quando apresentei, na semana passada, a minha retratação em uma audiência realizada em um processo que tratava de uma nota que publiquei no facebook, há pouco mais de um ano, na qual afirmei que a minha morte teria sido encomendada pela minha irmã, que também já houve retratação, Liliane Mussi Ferreira e pelo seu marido, Carlos Henrique da Silva ferreira, pais do deputado federal por SP, Guilherme Mussi Ferreira, presidente do PP – partido progressista – e que o policial Castanheira teria agido a mando deles, sob o efeito de drogas, quando invadiu minha propriedade onde moro com a minha família. Parece que o tal advogado não se deu por vencido por mais essa retratação, pois aí caiu por terra uma possível condenação por eu ter feito essa publicação sem a devida comprovação. Tal retratação não é confissão de culpa, de farsa, mentira ou um pedido de desculpas, isso jamais eu faria, tampouco um sinal de aceitação da minha parte da RISÍVEL versão por ele criada. O fato é que, orientado pelos meus advogados e pelo próprio promotor de justiça que conduziu a audiência, foi sugerida essa retratação. Devo esclarecer, entretanto, que o policial Castanheira continuará respondendo a todos os procedimentos de âmbito civil, criminal e administrativo, instaurado por conta dos abusos praticados naquele episódio, e principalmente pelas ameaças de morte que fez a mim, a meu filho, e incitar os colegas que ali estavam a estuprarem minha filha e esposa, caso acontecesse algo contra ele naquele momento. Voltarei a publicar os vídeos dos absurdos praticados pelo servidor público, que tenho como provas. É aquilo que publiquei há dias atrás, onde comentei que existem advogados éticos e advogados com outras “qualidades”. Abs a todos !!!!”

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Esse é o sogrito do Alexandre Curi ?