A casa caiu para o tucano Beto Richa; vazou a delação da Operação Quadro Negro

Publicado em 1 setembro, 2017
Compartilhe agora!

Vazou a delação do empreiteiro Eduardo Lopes de Souza, dono da Valor Construtora, segunda qual assegura que propina oriunda de desvio da construção de escolas no Paraná era destinada à campanha do governador Beto Richa (PSDB).

Segundo depoimento de Lopes ao Ministério Público, no âmbito da Operação Quadro Negro, além do governador tucano ao Senado em 2018, o dinheiro desviado seria para abastecer projetos eleitorais do irmão dele, José Pepe Richa, secretário de Infraestrutura, candidato a deputado federal, e do filho Marcello Richa, candidato a estadual.

O esquema era pilotado pelo ex-diretor-presidente da Superintendência de Desenvolvimento Educacional (antiga Fundepar), Maurício Fanini, cujo órgão vinculado à Secretaria de Estado da Educação era responsável pela medição de obras e construção de escolas.

O Blog do Esmael registrou em primeira mão, há dois anos, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná na época.

Nesta sexta-feira (1º), o portal G1 e RPC Curitiba mostraram detalhes da delação premiada de Eduardo Lopes ao MPF, que ainda precisa ser homologada pelo STF. A fraude com dinheiro das escolas chega a R$ 20 milhões, de acordo com procuradores.

O leitor do Blog do Esmael já sabia que “não sobraria pedra sobre pedra no governo Richa” após a delação do dono da Valor Construtora,.

O escândalo também atinge deputados estaduais e federais, secretários de Estados, dentro outros agentes públicos sem foro de função. Enfim, implode o governo Beto Richa.

Há dois dias, na tradicional manifestação de 30 de Agosto, educadores marcharam até o Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, para exigir a devolução de R$ 20 milhões roubados das escolas paranaenses.

Compartilhe agora!

Comments are closed.