PGR pediu inclusão de Temer em inquérito sobre formação de quadrilha no PMDB

Publicado em 3 agosto, 2017
Compartilhe agora!

Enquanto transcorria ontem (2) a votação na Câmara, que momentaneamente livrou Michel Temer de investigação por corrupção passiva, o procurador-geral da República Rodrigo Janot disparava mais uma “flecha” contra o ilegítimo. A velha mídia deu pouca atenção, mas o assunto promete feder nos próximos dias.

Janot pediu ao ministro Edson Fachin, relator da lava jato no STF, que inclua Temer no inquérito que investiga crime de formação de quadrilha no PMDB.

O procurador-geral também quer como réus os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria de Governo).

“O avanço nas investigações demonstrou que a organização criminosa investigada no inquérito 4483 na verdade, ao que tudo indica, é mero desdobramento da atuação da organização criminosa objeto dos presentes autos. Por isso, no que tange a este crime específico (organização criminosa), mostra-se mais adequado e eficiente que a investigação seja feita no bojo destes autos e não do Inquérito 4483”, solicitou Janot.

O inquérito a que se refere Janot inclui ainda os ex-presidentes da Câmara Henrique Alves (PMDB-RJ) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), além de outros 15 investigados pela lava jato.

Compartilhe agora!

Comments are closed.