Jesus, me abana: Delatores da Odebrecht sob efeito de “chicletes de Viagra”

A jornalista Mônica Bergamo, da Folha, conta em sua coluna que os executivos da Odebrecht mascavam “chicletes de Viagra” antes de “certas reuniões”.

A colunista da Folha revela que os detalhes picantes dessa história estarão no livro do advogado Rodrigo Tacla Duran, que trabalhou para a empreiteira Odebrecht:

Além de acusar ex-executivos da Odebrecht de desviarem dinheiro do departamento de propinas da empresa, Rodrigo Tacla Duran, que trabalhou para a empreiteira, se esmera em dar detalhes picantes sobre a rotina deles no livro que deve lançar até dezembro. Diz que era comum, por exemplo, o consumo de chicletes de Viagra antes de certas “reuniões”.

Tacla Duran é aquele advogado que colocou de ponta cabeça a operação lava jato ao “delatar” o padrinho de casamento do juiz Sérgio Moro, o advogado Carlos Zucolotto Jr., acusando-o de intermediar sentenças.

Tudo bem. Tanto o consumo de “chicletes de Viagra” quanto a denúncia de Tacla Duran, acerca do compadre de Moro, devem ser objeto de investigação na CPI proposta pelo deputado Wadih Damous (PT-RJ).

Comentários encerrados.