Por Esmael Morais

Escândalo da ‘Quadro Negro’ põe na ‘marca do pênalti’ chefe da Casa Civil de Beto Richa

Publicado em 03/08/2017

O Ministério Público aponta o tucano como o “cabeça” do esquema que desviava verbas e fraudava a construção de escolas no Paraná.

Por conta das denúncias que atingem seu chefe da Casa Civil no escândalo de corrupção, o governador Beto Richa (PSDB) estuda trazer de volta à pasta o ex-deputado Eduardo Sciarra (PSD).

Sciarra seria um elo entre o Palácio Iguaçu e Ratinho Junior (PSD), um dos nomes do governador para sucedê-lo em 2018.

Beto Richa já deu a senha para que Rossoni seja defenestrado do cargo afirmando que “não tem compromisso com erro” de auxiliares.

Por sua vez, Rossoni afirmou que deixa o cargo se provarem que está envolvido no escândalo da ‘Quadro Negro’. O MP diz que há robustas provas.

De acordo com a Operação Quadro Negro, foram desviados da Secretaria de Estado da Educação cerca de R$ 20 milhões. Para ressarcir os cofres públicos, o MP pede R$ 41 milhões em danos morais e materiais por fraudes na construção de escolas.

O Blog do Esmael registrou em primeira mão, há dois anos, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná na época.