Temer janta com tucanos em busca de apoio para ficar no cargo

Se não conseguir os votos necessários para barrar o impeachment na Câmara, daqui a 3 dias, ao menos o ilegítimo Michel Temer sairá mais gordinho do Palácio do Planalto.

O que come o Tinhoso não está no gibi. Neste sábado (29), por exemplo, ele jantou com o senador Aécio Neves (MG), presidente licenciado do PSDB, e outros ministros tucanos.

A bancada do PSDB na Câmara está bastante rachada acerca da autorização para investigação de Temer por corrupção passiva.

Dos 46 deputados federais do PSDB, 18 já declararam voto a favor da aceitação da denúncia contra Temer e apenas seis se disseram contra. Dos outros 22 parlamentares restantes, 19 não quiseram responder e três se disseram indecisos.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, não quer perder a boquinha no governo golpista. Ele afirma que seu partido precisa “baixar a bola” e deixar de pensar que abandonar o barco vá salvá-lo nas próximas eleições.

Há semanas Michel Temer vem tendo uma maratona de jantares políticos, ora com o PSDB, outrora com o DEM, o PMDB, etc.

Noutra ponta, também janta com o mesmo apetito o conspirador gordinho Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, que trabalha para derrubar Temer e assumir a Presidência da República.

Comentários encerrados.