Paraíba abre jornada pelas Diretas Já

| 1 Comentário

A Paraíba foi palco nesta sexta-feira (21) do primeiro comício nacional pelas Diretas Já, contra o golpe de Michel Temer, pela redemocratização do país.

Grande ato na Paraíba marca movimento pelas Diretas Já

Para Gleisi Hoffmann, evento inicia resistência que se espalhará pelo Brasil. Lindbergh, Requião, Fátima Bezerra, Capiberibe e outras lideranças participaram do ato

O primeiro ato pelas Diretas Já organizado pela Frente Parlamentar pelas Diretas Já ocupou o Ponto dos Cem Réis, em João Pessoa (PB), nesta sexta-feira (21). Enquanto o povo lotava a praça, símbolo da resistência ao golpe, lideranças, senadores, deputados e o governador do Estado pediram por “ Fora Temer” e a convocação de eleições diretas para a Presidência da República, lançando um grande movimento pela volta da democracia no país.

Além de ato cultural, diversos parlamentares como a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann; o líder do PT no Senado, Lindbergh Farias; o senador João Capiberibe (PSB), o senador Roberto Requião (PMDB), a senadora Fátima Bezerra (PT), o deputado federal Luiz Couto (PT), além do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) e diversos outros políticos se uniram em torno dessa causa.

“É muito significativo a Paraíba começar esse movimento. Estamos lançando a semente para o Brasil e vai ir num crescente. Nós vamos ter atos como esse se espalhando no Brasil inteiro”, afirmou a senadora e presidenta do PT, Gleisi Hoffmann.

“O primeiro comício contra a ditadura militar foi feito em Curitiba. E o primeiro comício contra a ditadura do dinheiro que quer liquidar a soberania nacional começa aqui na Paraíba, começa em João Pessoa, e vai inflamar os corações e as mentes do Brasil”, ressaltou o senador Roberto Requião (PMDB-PR).

A senadora Fátima Bezerra (PT-RN), nascida na Paraíba, lembrou que o País vive tempos de anormalidade democrática. “A nossa democracia foi atacada naquilo que ela tem mais sublime: o voto popular”, disse ela.

Bezerra também lembrou da importância de se garantir que a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais, e que seus direitos políticos não sejam cassados. O tema foi lembrado pelo líder do PT no Senado, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), outro paraibano de nascença. “Qualquer eleição sem Lula não é uma eleição democrática”, disse.

“É muito significativo que a gente garanta a democracia e a participação de todos aqueles que querem participar do processo eleitoral. Se querem disputar com Lula, façam nas urnas, no voto”, afirmou Gleisi.

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), também manifestou sua solidariedade com o ex-presidente e lembrou que eleição se derrota o outro na urna, não na Justiça. Para Coutinho, é necessário construir agora uma grande unidade popular para se combater o golpe.

“A união desses partidos e dos movimentos sociais é fundamental para gente sair dessa crise e fazer um enfrentamento”, destacou também Gleisi Hoffmann.

A retirada de direitos foi um dos principais pontos abordados pelos políticos durante o ato. A senadora Fátima Bezerra lembrou da resistência no Senado Federal, onde ela e outras senadoras ocuparam a mesa diretora da casa durante a votação da reforma trabalhista no plenário. “Ocupamos não como intrusas, mas com o respaldo do voto popular”, disse.

“A Paraíba está dizendo que não aceita a escravidão e voltar 100 anos atrás nas garantias sociais”, disse Requião. Já Lindbergh lembrou da volta do Brasil ao Mapa da Fome, com o aumento da pobreza e do desemprego.

“O Brasil está voltando ao Mapa da Fome. Eu ando pelo Rio de Janeiro e vejo a quantidade de gente dormindo na rua. Eles estão se lixando. Não tem preocupação com o povo pobre. É uma cabeça escravocrata. Essa reforma trabalhista é isso: retirar direito para aumentar o lucro”, afirmou.

“O sofrimento atinge todos os brasileiros e brasileiras e não há solução sem o voto direto que saia das urnas”, destacou o senador João Capiberibe (PSB-PB).

da Agência PT de Notícias

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. desistiram do volta Dilma… vão ganhar Bolsonaro presidente

Deixe uma resposta

Preenchimento obrigatório *.