Macron irrita direita brasileira ao estatizar estaleiro na França

O presidente francês Emmanuel Macron pregou uma peça na direita brasileira ao nacionalizar os estaleiros STX France, para evitar que a italiana Fincantieri fosse comprada pela italiana Fincantieri.

Macron era considerado até semana passada como modelo para os golpistas brasileiros que tentam fabricar um anti-Lula nas eleições de 2018, mas, como registrou o Blog do Esmael, o francês despencou nas pesquisas em apenas 3 meses como se fosse um castelo de cartas.

Voltemos à estatização do “liberal” Macron na França.

O ministro da Economia Bruno Le Maire justificou que o “único objetivo” da estatização é “defender interesses estratégicos da França na construção de navios”. Precisaria mais algum motivo?

A decisão de estatizar a industria naval francesa deixou a direita brasileira desorientada e muito irritada com Macron, que era como uma espécie de “farol” do neoliberalismo na América Latina.

O governo golpista de Michel Temer, por exemplo, quer vender todos os ativos (patrimônio público) em nome do superávit primário (dinheiro para pagar juros dos bancos). Segundo recente denúncia dos petroleiros, o governo ilegítimo também faz negócios utilizando laranjas para beneficiar amigos do regime.

A estatização francesa não passou despercebida pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR), presidente nacional da Frente Ampla Nacionalista: “Macron, na França, estatiza estaleiros para evitar controle estrangeiro. Aqui o governo fecha e põe à venda para estrangeiros. PQP!”, tuitou.

Em março do ano passado, o ex-presidente Lula apontou o juiz federal Sérgio Moro como responsável pelo aumento desemprego em todo o país. E, em agosto, também de 2016, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) acusou o magistrado da lava jato de desempregar mais de 1,5 milhão de trabalhadores durante manifestação em defesa da indústria naval em Niterói (RJ).

10 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Uma prova que o domínio tecnológico e a capacidade industrial não tem nada de globalizada……………….., ao contrário é muito bem NACIONAL……………..!!!!!!

    Sem Indústria forte e Educacão de excelência, não há Nacão

    Desenvolvida……………..!!!!!!

    Só não entende isso a CANALHA idiotizada da Elite Nacional………………..!!!!!!

  2. Eu não acredito na desonestidade moral do petista médio.
    Se a direita ficou desorientada, imagine a esquerda, que por 13 anos promoveu várias privatizações.
    E outra, aqui nesse país já foi dito várias vezes e concordo plenamente, não há direita ou esquerda, há um bando de ladrões enriquecendo e atrapalhando nosso dia-a-dia.

  3. Direita Brasileira??? Quá quá quá…
    Temos é um bando de corruptos, gatunos que tomaram o poder à força e que estão se segurando porque não temos mais Suprema Corte.
    Se a justiça aqui fosse de verdade, a quadrilha da direita já estaria jogando truco na papuda.
    O juizeco da republiqueta dos bananas de curitiba já estaria trancado por condenar sem provas.
    O tal Macron viu a segurança nacional em jogo, e partiu pra cima dos invasores.
    Aqui, Alibabátemer baixa as calças e “dá” a Base de Alcântara para os ladrões americanos.
    Pra essa turma só restará o paredão.
    Pra rua meu povo, ou já já vão tomar sua casa e seus bens.

    • Perfeito. Se bem que há a possibilidade do Kid (Macron) ter dado uma mãozinha pro antigo dono, tirando-o de um aperto. A conferir.

  4. Fernando baiano quando preso do estava em pinhais a única preocupação dele era um porto que ele estava construindo na França.

  5. A questão nem deveria envolver ideologias. Direita, esquerda, centro isso, centro aquilo, frente, fundos, avesso do avesso, neo isso, neo aquilo mas a defesa intransigente dos interesses estratégicos do país, sejam eles quais forem.

    • Mas não envolve!!! A Lei da gravidade é igual para capitalistas, comunistas, burros e o miSHELL. Traíção não é ideologia: é traição.

    • Caro Celso, me permita concordar contigo.
      Mas infelizmente, os políticos criaram suas castas exatamente para defenderem suas próprias dinastias, não o País em que vivem.
      E me refiro dessa forma – País em que vivem – porque não são Brasileiros, muito menos patriotas.
      O que podemos esperar de um País, quando, seu descobridor Cabral já em sua estréia roubou os indios…
      Da mesma forma me refiro ao impostor D. Pedro , que foi expulso de sua pátria e veio para cá roubar para pagar suas contas…
      Todo mundo conhece essas histórias.
      Resumindo, já somos roubados desde o descobrimento.
      Então para mudarmos isso, teríamos que voltar aos tempos do paredão, e colocar lá o Congresso Nacional inteiro, junto com o bandido conhecido por Alibabátemer.

  6. Neoliberalismo é isso. Política antinacionalista, vendem o país para quem der mais (geralmente pouco) e o povo fica a ver “navios”, literalmente nesse caso.