A contrarrevolução de Temer

Na última sexta-feira (14) eu disse num simpósio nacional de engenheiros, em Curitiba, que a revogação da Consolidação das Leis do Trabalho — a CLT — é comparável a uma contrarrevolução, liderada pelo governo golpista de Michel Temer (PMDB).

A contrarrevolução se caracteriza pela anulação de conquistas de determinado movimento revolucionário que impôs, outrora, nova ordem política, econômica e social.

No caso concreto, a CLT surgiu no ano de 1943 em decorrência da Revolução de 1930 liderada por Getúlio Vargas. Sua revogação 74 anos depois, portanto, significa uma volta ao início do século XX. Talvez uma impressionante marcha à ré de até 100 anos na História.

Temer encarna o político contrarrevolucionário porque é ele quem levou a cabo as reformas que retiram direitos dos trabalhadores. Foi o ilegítimo quem propôs a um ‘parlamento patronal’ – e depois sancionou — a reforma trabalhista que precariza a mão de obra a ponto de afirmarmos que foi criado no país a figura do “escravo autônomo”, a partir da aprovação do PLC 38/2017.

Nesse contexto de contrarrevolução operam, pari passu, o judiciário e a mídia.

Todas decisões do juiz Sérgio Moro, “coincidentemente”, ocorreram em momentos de maior relevância política no país.

Tomemos como exemplo a sentença que condena o ex-presidente Lula ao banimento das eleições de 2018. Ela foi anunciada ‘como se necessária fosse’ para abafar a repercussão da reforma trabalhista. Ou seja, o magistrado tem sido instrumento para distrair o distinto público enquanto o Brasil é saqueado e o povo aviltado pelos bancos e rentistas.

A contrarrevolução para extinguir o Estado Social em vigor com a Revolução de 1930 — e dar lugar ao Estado Neoliberal — promete avançar ainda mais sobre os trabalhadores e o povo, a medida em que Temer é “chantageado” pela mídia e pelo judiciário para deixar o cargo. (E mesmo assim ele quer mostrar serviço!).

Depois de congelar investimentos nas áreas sociais pelos próximos 20 anos, instituir a figura do trabalhador “escravo autônomo”, Temer e seus golpistas rumam agora para acabar com a aposentadoria de todos os brasileiros. Para minar as resistências, eles falam em “fatiar” a reforma da previdência.

Note o caríssimo leitor que Ministério Público e o Poder Judiciário se eximem da tarefa de defender a Constituição Cidadã de 1988, que positivou o Estado Social, como se eles nada tivessem a ver com isso.

Dito tudo isto, como se combate uma contrarrevolução e o atraso de 100 anos na sociedade? Ora, somente com uma nova revolução!

7 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Besteirada. Vai ficar melhor do que era. Proteção ao trabalhador é poder de compra, é serviço público de qualidade, é ter dignidade. Tudo coisa que o PT desconhece. Se o trabalhador ficar bem, acaba o discurso pobre x rico, nós x eles.
    O PT precisa de pobreza, de desemprego, de miséria pra se manter vivo.

  2. O que dói é que tem um bando de idiotas, cujas informações são vagas, apoiam esta corja … Se são políticos corruptos ainda damos uma desculpa estão sendo coniventes com sua imoralidade,mas alguns professores e professoras, por ódio apenas acho a maior burrice do mundo, pensamos que independente de partido…o que imaginamos é um país capaz de ser uma grande potência mundial e estamos sendo manipulados por uma mídia tendenciosa e um bando de safados, que há muitos anos já deveriam estar pagando por seus erros,,,e olha que desdeo descobrimento já tinhamos larápios, carregando em navios nossas riquezas…Parabéns LULA e DILMA, a história mostrará que voces foram os principais, a começar desvendar essa corja..bilhões e bilhões para garantir o futuro dos seus sucessores…

  3. Todo dia uma nova desgraça desse medíocre monstruoso suposto presidente ilegítimo!!!!! A situação é realmente desesperadora para todos que tem algum tipo de consciência – ver mais de uma quadrilha saqueando o Brasil impunemente!!! O duro é ver os gados virem aqui fazer comentários burros, insanos!!! Quanta falta de caráter, de dignidade, de amor ao Brasil!

  4. Caríssimo leitor que o ministério publico e o poder Judiciário se eximem da tarefa de defender a constituição cidadã de 1988 que positivou o estado SOCIAL,como se eles nada tivessem a ver com isso,essa e a resposta que nós podemos aceitar e ficar calados …isso e JUSTIÇA social isso e justiça …sera que devemos crer devemos acreditar em que em quem em qual JUSTIÇA,da vergonha da verdade ,qual verdade.qual justiça.

  5. para os que nunca se que pagaram a CLT para as empregadas domestica vão criticar as mudanças na nova CLT só os 14 milhões de desempregados entre eles os milhares de patrões que ficaram desempregados sabem o que este engessamento provoca em quem quer gerar emprego NO Brasil

    • Jesuíno, Eu concordo que a CLT precisava de uma atualização sim, mas jamais acabar com os direitos. Isso foi atitude de golpistas que querem voltar o povo à condição de semiescravidão.