PT também lança nota de apoio a servidores municipais de Curitiba em greve

Publicado em 14 junho, 2017
Compartilhe agora!

Depois do PSD, de Ney Leprevost, o PT de Doutor Rosinha e André Machado, presidentes estadual e municipal de Curitiba, respectivamente, emitiram nota oficial em apoio “aos servidores municipais de Curitiba, que lutam para defender seus direitos e os direitos da população mais pobre da cidade, ameaçados pelos projetos encaminhados pelo prefeito Rafael Greca à Câmara Municipal.”

Na segunda-feira (12), quando foi deflagrado o movimento paredista, o PSD foi a primeira agremiação a manifestar-se contra o pacotaço de Greca. Em nota, Leprevost ‘enquadrou’ a bancada de 4 vereadores para que votasse contra o “pacote de maldades” do Palácio 29 de Março.

Quanto ao PT, que tem a vereadora Professora Josete como representante na Câmara Municipal, além de expressar solidariedade aos 33 mil servidores municipais e aos sindicatos, exigiu a retirada do pacotaço de tramitação.

As posições de PT e PSD, contrárias ao pacotaço de Greca, já começaram a surtir efeito. Nesta quarta-feira (14), prefeito deverá receber os sindicatos para “iniciar” um diálogo que os servidores alegam não ter existido até agora.

A seguir, leia a íntegra da nota do PT:

NOTA DE APOIO

“O Partido dos Trabalhadores (PT) manifesta seu irrestrito apoio aos servidores municipais de Curitiba, que lutam para defender seus direitos e os direitos da população mais pobre da cidade, ameaçados pelos projetos encaminhados pelo prefeito Rafael Greca à Câmara Municipal.

A Prefeitura, seguindo as orientações da política econômica do ilegítimo Temer, usa de um questionável déficit de caixa do município como argumento para justificar arrocho salarial, congelamento de carreiras, aumento da contribuição previdenciária dos trabalhadores e um assalto aos cofres do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais (IPMC).

Ao mesmo tempo, não quer cobrar os grandes devedores de IPTU e ISS, auditar a dívida ou questionar os grandes contratos do transporte, lixo, ICI, alimentação. Quer que os ricos, os donos da cidade, continuem intocados, enquanto eles arrocham os serviços públicos e os pobres, como aconteceu recentemente com o aumento das passagens de ônibus para beneficiar os empresários.

A maioria dos vereadores decidiu votar os projetos em regime de urgência, sem diálogo ou respeito aos servidores e à população. A única alternativa aos trabalhadores municipais foi a greve e a ocupação do prédio da Câmara Municipal.

O Partido dos Trabalhadores e sua vereadora na Capital, Professora Josete, expressam sua solidariedade à luta dos servidores e seus sindicatos e exigem a retirada do pacotaço de tramitação. Não vamos aceitar retrocessos!”

André Machado
Presidente do PT de Curitiba.

Doutor Rosinha
Presidente do PT-PR e servidor público do Município de Curitiba.

Compartilhe agora!

Comments are closed.