Por Esmael Morais

Procurador anti-Temer venceu eleição na PGR

Publicado em 27/06/2017

Dino recebeu 621 votos, seguido pelos subprocuradores-gerais Raquel Dodge, que teve 587 votos, e Mário Bonsaglia, com 564 votos.

O vice-procurador eleitoral defendeu no início do mês, no TSE, a cassação de Temer por “abuso político e econômico” na campanha de 2014.

Mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, não obstante, caberá a Temer nomear um desses três que compõem a lista tríplice da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

O nomeado vai substituir o atual procurador Rodrigo Janot — algoz de Temer — a partir de setembro.

Não há previsão legal para a elaboração ou obediência ao resultado das eleições, mas a lista da ANPR é seguida desde 2003, quando o ex-presidente Lula iniciou a tradição de sempre nomear o mais votado.

Acerca da eleição na PGR

Segundo a ANPR, 1.108 eleitores, 85% do total de filiados na associação, entidade de classe dos membros do Ministério Público Federal. O escolhido para assumir a PGR substituirá Rodrigo Janot e ficará até setembro de 2019 no cargo, para o qual pode ser reconduzido uma vez.

O PGR, por definição constitucional, é o chefe do Ministério Público da União, que reúne, além do MPF, os MPs Militar, Eleitoral e do Distrito Federal. As outras unidades do MP fizeram outra lista, que ainda não tem definição.

A votação desta terça contou com oito candidatos. Além dos três escolhidos, também se candidataram Ela Wiecko (424 votos), Carlos Frederico Santos (221 votos), Eitel Santiago (120 votos), Sandra Cureau (88 votos) e Franklin da Costa (85 votos).

Com informações do CONJUR