O Brasil real e o caos político

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) discorre em sua coluna sobre o “Brasil caótico”, de Michel Temer, que decidiu manter viagem à Rússia e Noruega nessa semana. “A situação é tão grave que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu a realização de eleições diretas”, escreve.

Download do áudio

O Brasil real e o caos político

Luiz Claudio Romanelli*

“Se você quer manter limpa a sua cidade, comece varrendo diante de sua casa”. Provérbio Chinês

O Brasil real, a despeito do caos institucional e político, continua. A vida das pessoas em comunidade, a vida em família, as escolas, universidades, as empresas, a vida continua para todos- dissociada da política.

Enquanto na política a confusão parece não ter fim, com novas denúncias a cada dia, na economia embora muito lentamente, as coisas parecem melhorar. A produção industrial avançou 0,6% em abril ante março, melhor mês desde 2013. As vendas do comércio varejista cresceram 1% em abril, melhor resultado para este mês em mais de 10 anos. O Índice de Atividade Econômica medido pelo Banco Central (IBC-Br) registrou uma alta de 0,28% em abril em relação a março.

Enquanto isso, o país se debate, no limite para transformar-se num pesadelo institucional, já que o procurador-geral da República está prestes a denunciar o presidente Michel Temer por vários crimes.

A situação é tão grave que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu na quinta-feira (15), a realização de eleições diretas.

Na avaliação de FHC, Temer perdeu a legitimidade para continuar no cargo.

Segundo FHC, “A ordem vigente é legal e constitucional (dai o ter mencionado como “golpe” uma antecipação eleitoral), mas não havendo aceitação generalizada de sua validade, ou há um gesto de grandeza por parte de quem legalmente detém o poder pedindo antecipação de eleições gerais, ou o poder se erode de tal forma que as ruas pedirão a ruptura da regra vigente exigindo antecipação do voto”.

Mais adiante, o ex-presidente sinaliza ao seu partido, o PSDB, que talvez seja melhor deixar o governo: “Se tudo continuar como está com a desconstrução continua da autoridade, pior ainda se houver tentativas de embaraçar as investigações em curso, não vejo mais como o PSDB possa continuar no governo. Preferiria atravessar a pinguela, mas se ela continuar quebrando será melhor atravessar o rio a nado e devolver a legitimação da ordem à soberania popular”, afirmou.

A guinada de FHC aconteceu justamente quando outra bomba explode contra Temer: a entrevista de Joesley Batista a Revista Época em que o sócio da J&F acusa o presidente de liderar “a maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil”.

Segundo Joesley, “Temer é o chefe da Orcrim da Câmara. Temer, Eduardo [Cunha], Geddel [Vieira Lima], Henrique [Eduardo Alves], [Eliseu] Padilha e Moreira [Franco]. É o grupo deles. Quem não está preso está hoje no Planalto. Essa turma é muita perigosa”.

No sábado, o presidente da OAB Claudio Lamachia, defendeu que a Câmara dos Deputados inicie o processo contra o presidente Michel Temer. “A Câmara dos Deputados não pode continuar agindo com cinismo, como se nada estivesse acontecendo no país. O presidente da Câmara deve satisfação à população e, por isso, precisa pautar com urgência a análise dos pedidos de impeachment”, afirmou, em nota.

“O Brasil não pode continuar pagando a conta das atitudes pouco republicanas tomadas pelos ocupantes do poder. As autoridades investigadas devem ter assegurado o direito à ampla defesa e ao contraditório, como deve ocorrer com qualquer cidadão investigado. Isso não quer dizer, no entanto, que as instituições chefiadas por essas autoridades precisem ficar sangrando até o fim do processo, causando prejuízo à sociedade e ao pais. É preciso proteger as instituições”, disse o presidente da OAB.

Michel Temer parece viver em outro pais ou em outro planeta, não no Brasil real. Decidiu manter a viagem à Rússia e Noruega nessa semana. A agenda inclui reuniões com o presidente Vladimir Putin, em Moscou, e com o rei Harald V e a primeira-ministra Erna Solberg, em Oslo.

O Brasil real sobrevive, até porque não há outra alternativa senão lutar e ir tocando a vida. Mas o que todos os brasileiros se perguntam é até quando terão que conviver com tanta sujeira e tanta lama.

Boa Semana! Paz e Bem!

*Luiz Claudio Romanelli (PSB) é líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. A Fiesp levou os patinhos para ruas para salvar os lavajatos que sonegaram trilhões de reais da economia.
    O cara que financiou o golpe lucrou muuuuito.
    Parabéns patinhos.

    http://glamurama.uol.com.br/jorge-paulo-lemann-fatura-em-um-dia-o-que-gisele-ganhou-em-20-anos/

  2. Como é engraçado ver estes pseudo-professores defendo bandido, só falta eles irem fazer companhia para seus bandidos de estimação na cadeia.

  3. NINGUÉM…..NENHUM GOLPISTA TÊM MORAL PARA FALAR NADA…NOS EXPLIQUEM OS 8 BILHÕES DA PREVIDÊNCIA NO PARANÁ…………..IMORAIS…..E CANALHAS NO PODER LÁ E AQUI…

  4. Já o Tucanelli, é o braço direito do pior desgoverno da história do Paraná.

  5. PSDB, falando da situação do Brasil é piada…

  6. FHC diz qualquer coisa, ao sabor dos ventos golpistas.

  7. Caos deixado pelos chefes da maior quadrilha do Brasil, Luladrão, Temer e Aécio.