Por Esmael Morais

Jucá, o ‘organizador de derrotas’ de Temer

Publicado em 21/06/2017

Nesta terça-feira (20), no âmbito do Senado e do Supremo, duas derrotas tiveram Jucá como centro.

A primeira ocorreu na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, no início da tarde, com a rejeição da reforma trabalhista — considerada a “pedra de toque” do golpe de Estado ocorrido há um ano. Jucá liderava a tropa na reunião com a truculência que lhe é peculiar.

A segunda derrota estratégica de Temer ocorreu na noite de ontem com a liminar concedida pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF, que proíbe o ilegítimo Michel Temer vender o país por meio da MP 759/2016 (MP da Grilagem). Detalhe: a matéria tinha como relator nada menos que Romero Jucá.

Como se vê, o líder Jucá é o maior ‘organizador de derrotas’ no curto e ilegítimo governo Michel Temer. Não estancou “essa porra” da lava jato; não entregou a reforma trabalhista; não vendeu as terras brasileiras prometidas a estrangeiros. Pelo andar da carruagem, o senador vai liderar Temer rumo à Papuda…

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidenta nacional do PT, afirma que as recentes derrotas demonstram que Temer não servem para mais nada. “Se Temer era para fazer as reformas, vai fazer o que agora?”, conclui.

Na garupa da derrota do golpe, a oposição reforça a convocação da Greve Geral no dia 30 de junho para enterrar de vez as reformas e derrubar Temer. O objetivo é a realização de eleições diretas já.