Centrais Sindicais elevam mobilização para Greve Geral desta sexta-feira

Compartilhe agora!

A despeito da aprovação da reforma trabalhista na CCJ do Senado, na noite desta quarta-feira (28), as centrais sindicais não jogaram a toalha. Pelo contrário. Elas esperam reverter a situação no plenário. Por isso essas organizações elevaram o nível de mobilização para esta sexta, dia 30 de junho, na Greve Geral dos trabalhadores em todo o país.

As entidades sindicais voltarão às ruas amanhã amparados pelas pesquisas de opinião que atestam mais de 90% da população ser contrária às reformas da previdência e trabalhista, bem como favorável à saída imediata do ilegítimo Michel Temer.

Ao final da sessão na CCJ, o senador Paulo Paim (PT-RS) conclamou a população a fazer “um grito silencioso do Brasil contra as reformas na sexta-feira, dia 30, numa grande mobilização”.

“Na verdade, a reforma que eles pretendem é a revogação da lei áurea. Restabelecimento da escravatura”, criticou o senador Roberto Requião (PMDB-PR), presidente da Frente Ampla Parlamentar, organização que reúne 220 congressistas de todas as colorações partidárias.

Proclamado o resultado na CCJ, cujo placar foi 16 votos favoráveis à reforma trabalhista a 9 contrários, a senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT disparou na quase-madrugada: “A vergonha é tão grande que os governistas nem tem coragem de comemorar”.

As categorias que vão parar no Paraná

Em Curitiba, haverá um comício às 12 horas na Boca Maldita que reunirá trabalhadores das seguintes categorias: Motoristas e cobradores de ônibus; Correios; Garis; Servidores municipais; Bancários; Petroleiros; Técnicos da Saúde; Servidores da Justiça Federal; Vigilantes; Metalúrgicos; Professores e funcionários da Educação; além de estudantes e movimentos sociais e populares.

Compartilhe agora!

Comments are closed.