Requião: reforma de Temer vai “chipar” trabalhadores brasileiros

Publicado em 16 maio, 2017

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) recebeu nesta terça-feira (16), em seu gabinete, advogados trabalhistas preocupados com a retirada de direitos dos trabalhadores. A eles, o parlamentar resumiu sua opinião sobre o tema da seguinte forma: “No trabalho intermitente o trabalhador usará uma coleira chipada [chip de celular] ou tornozeleira [eletrônica] para seu dono saber onde encontrá-lo”.

“Que pode haver de mais corrupto que eliminar garantias saudáveis da CLT e inviabilizar a aposentadoria dos trabalhadores?”, tem questionado Requião, para quem a brutalidade das reformas do trabalho e previdência se acentuam significativamente em economia em recessão. “São reformas criminosas”, denuncia.

Para o senador do PMDB, a reforma na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) — ou seja, a reforma trabalhista – transforma todos em mercadoria, sem direitos e garantias. “É uma regressão clara às condições medievais, uma brutalidade”.

Requião assegura que, como todos, quer o fim da corrupção e a punição dos corrompidos. Mas, ressalta, não aceita o que fazem com trabalhadores e com a Nação.

“No trabalho intermitente o trabalhador usará uma coleira chipada ou tornozeleira para seu dono saber onde encontrá-lo?”, tuitou o parlamentar peemedebista, que ontem (15), ao lado da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), denunciou a existência de uma “ditadura do judiciário” no país.

Quanto ao local para o implante do chip, os especialistas ouvidos pelo Blog do Esmael indicam a região das nádegas.

Comments are closed.