CNJ adia julgamento de Moro por grampos ilegais

Publicado em 30 maio, 2017

Atualização às 10h53. O ministro corregedor João Otávio Noronha, do CNJ, retirou as reclamações disciplinares contra o juiz Sérgio Moro da pauta desta terça -feira (30). Com isso, o Conselho adiou o julgamento do magistrado por grampear ilegalmente Lula e Dilma.

.

Moro julgado no CNJ por grampos ilegais; acompanhe ao vivo

O Conselho Nacional de Justiça julga na manhã desta terça-feira (30) o juiz Sérgio Moro, da Lava jato, pelo vazamento de grampos ilegais para a Globo contra os ex-presidentes Lula e Dilma.

O episódio do vazamento dos grampos ilegais ocorreu em março de 2016, às vésperas da votação do impeachment na Câmara.

.

Segundo os advogados de Lula e Dilma, a atitude criminosa de Moro contribuiu para criar um clima de comoção e pela derruba de Dilma.

Na época, os grampos ilegais de Sergio Moro, além de alcançar Lula e Dilma, também atingiram o então presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, a ministra Rosa Weber e o ministro da Justiça Eugênio Aragão

Consequentemente, pela lógica, o magistrado da Lava Jato também foi — indiretamente — responsável pela ascensão de Eduardo Cunha e Michel Temer ao poder central, bem como pela crise econômica e pelos 15 milhões de desempregados no país.

Comments are closed.