Kireeff era nada transparente em Londrina, revela pesquisa

Publicado em 17 maio, 2017
Compartilhe agora!

O ex-prefeito de Londrina Alexandre Kireeff, cuja única gestão se encerrou em dezembro de 2016, não era nada transparente. Aliás, fez a cidade aparecer entre as mais obscuras do país, segundo Escala Brasil Transparente (EBT).

O estudo originalmente publicado no portal Bonde mostra que, durante a administração de Kireeff, Londrina despencou da 81ª posição para a 582ª no quesito transparência.

Segundo a EBT, numa pesquisa feita entre agosto e novembro de 2015, o município ocupava a 81ª posição do ranking, com nota 8,61. Agora, com a queda de 3,06 pontos na escala, entre julho e dezembro de 2016, o índice de transparência de Londrina despencou para a nota de 5,5.

Na relação das capitais, Curitiba figura ao lado de Belo Horizonte (MG), Cuiabá (MT), Fortaleza (CE), Recife (PE), São Luiz (MA), São Paulo (SP) e Vitoria (ES) como as mais transparentes, com nota 10.

Entre os municípios com nota máxima, Clevelândia e Curitiba se destacam no Paraná. A cidade do Oeste apresentou variação de 10 pontos em relação à segunda avaliação da Escala Brasil Transparente, enquanto a Capital manteve a mesma nota da última avaliação.

O ex-prefeito londrinense Alexandre Kireeff, antevendo dificuldade na reeleição, não concorreu à reeleição em 2016. Seu candidato — e do governador Beto Richa (PSDB) — levou uma “sabugada” de Marcelo Belinati (PP), eleito no primeiro turno.

Sobre a escala EBT

A Escala Brasil Transparente (EBT) é uma metodologia para medir a transparência pública em estados e municípios brasileiros. A EBT avalia o grau de cumprimento de dispositivos da Lei de Acesso à Informação (LAI).

Com informações do portal Bonde, de Londrina.

Compartilhe agora!

Comments are closed.