Contra ‘clepto-ditadura’ de Temer, deputados se retiram de sessão da Câmara

Publicado em 24 maio, 2017
Compartilhe agora!

Os deputados oposicionistas se retiraram agora à noite da sessão da Câmara em protesto contra a ‘clepto-ditadura’ de Michel Temer.

A sessão ordinária desta quarta-feria (24) foi interrompida três vezes e foi reaberta no início desta noite para apreciar uma MP que versa sobre auxílio-doenca.

A creptoditadura de Michel Temer utilizou-se de um decreto para instituir “Estado de Defesa” contra manifestantes que reivindicam Diretas Já.

Abaixo, leia matéria da Agência Câmara:

Deputados de oposição saem do Plenário em protesto contra decreto sobre Forças Armadas

O líder do PT, deputado Carlos Zarattini (SP), anunciou há pouco que os partidos de oposição decidiram retirar todos seus deputados do Plenário em protesto contra o decreto do presidente Michel Temer – publicado em uma edição extra do Diário Oficial da União – que prevê o emprego das Forças Armadas na Esplanada dos Ministérios entre 24 e 31 de maio.

“Estamos inaugurando uma nova fase na história do Brasil. Para reprimir uma manifestação popular com mais de 100 mil pessoas, se coloca o Exército na rua. Isso é um retrocesso com o qual nós não podemos compactuar. Nós da bancada do PT e de oposição vamos nos retirar do Plenário”, disse Zarattini, pedindo ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que, assim como o Supremo Tribunal Federal, encerre a sessão desta quarta-feira.

O deputado Alceu Moreira (PMDB-RS) rebateu as críticas. “É muito mais anormal depredar bem público, arrebanhar bandidos a semana inteira e trazer de ônibus para destruir Brasília do que colocar o Exército para preservar a ordem do povo brasileiro”, disse.

Compartilhe agora!

Comments are closed.