Por Esmael Morais

Lula foi o ‘grande eleitor’ na eleição de Foz; Richa afundou candidato da REDE

Publicado em 03/04/2017

Eleito na proporção de 2 votos por um contra o adversário Phelipe Mansur (REDE), candidato apoiado pelo governador Beto Richa (PSDB), Brasileiro contou com uma “ajudinha extra” de marqueteiros do tucano.

Os luas-pretas de Richa levaram ao programa eleitoral imagens que “provariam” a relação de Chico Brasileiro com o ex-presidente Lula, Dilma, PT e com os comunistas.

Note o caro leitor que o vice-prefeito iguaçuense eleito é o ex-vereador Nilton Bobato, do PCdoB.

O prefeito eleito não desmentiu nem caiu na provocação da tucanalha, o que comprova o prestígio do ex-presidente em comparação aos golpistas que afundam o país na lama da corrupção e no desemprego.

Portanto, é correto afirmar que Lula foi o ‘grande leitor’ e ‘vencedor’ da corrida pela Prefeitura de Foz do Iguaçu sem ter colocado os pés no município.

“A vitória de Chico Brasileiro é uma prova concreta de que a campanha de Ney Leprevost, em Curitiba, errou ao cair na armadilha segunda qual o PCdoB seria um problema eleitoral. Pelo contrário. Fui testemunha de que os comunistas fizeram a diferença na disputa de Foz e que a esquerda tende a renascer. Lula, Dilma e PT formam os principais cabos eleitorais do prefeito eleito”, testemunha Paulo Rossi, presidente da União Geral dos Trabalhadores, seção Paraná, entidade que é braço político do PSD no movimento sindical.

O marqueteiro Maurício Cavalcanti, vencedor da peleja na tríplice fronteira, disse ao Blog do Esmael que o “tostão venceu o milhão” com a eleição de Chico Brasileiro.

Brasileiro obteve 69.469 votos (56.35%) ante 38.039 votos (30.85%) do segundo colocado, Phelipe Mansur (REDE), o candidato de Beto Richa.

O estratégico município de Foz do Iguaçu fica a 636 km de Curitiba, no extremo-oeste do Paraná, na tríplice fronteira Brasil-Argentina-Paraguai. Tem cerca de 160 mil eleitores e a sétima maior população do estado com 270 mil habitantes.