A fuga dos coxinhas em Curitiba; ouça

Não é só o juiz Sérgio Moro que bateu em retirada, ao adiar o depoimento de Lula. Os coxinhas também combinam ‘fuga em massa’ da capital do Paraná, conforme áudio obtido com exclusividade pelo Blog do Esmael.

O chefe da força-tarefa da Lava Jato adiou do dia 3 para 10 de maio o interrogatório do ex-presidente temendo pela segurança.

Apesar do adiamento da audiência, militantes antigolpe que apoiam Lula resolveram manter a marcha programada para a próxima quarta-feira, 3 de maio, em Curitiba.

A expectativa é que a marcham anti-Moro reúna mais de 70 mil pessoas, inclusive o próprio Lula.

“A recomendação é que todos os moradores evitem circular entre 1º e 5 de maio”, diz áudio disseminado por militantes do MBL e Vem Pra Rua — movimentos fascistas pró-Moro.

Nas mensagens que circulam nas redes sociais, o MST é ligado à baderna e os manifestantes que estarão na capital paranaense, na semana que vem, seriam “comunistas perigosos” vindo de países vizinhos como Venezuela e Colômbia.

Os coxinhas pedem “orações” contra uma hipotética invasão e programam, na semana que vem, fuga em massa para as montanhas próximas a Curitiba.

O diabo é que igrejas – católicas e evangélicas — também se uniram aos “vermelhos” na guerra contra a retirada de direitos em defesa da democracia aviltada em tempos de Lava Jato. Aliás, bispos e padres católicos estão convocando a greve geral desta sexta-feira, dia 28 de abril, e as manifestações de 1º de Maio – Dia do Trabalhador.

Comments are closed.