Sobrinho de Requião pode assumir presidência nacional do PMDB

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) lidera movimento chamado “Carta ao PMDB” que consiste no afastamento de alvos da Lava Jato da cúpula do partido.

Seriam defenestrados do comando do PMDB os senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Eunício Oliveira (PMDB-CE), bem como o ministro Moreira Franco (PMDB-RJ).

Jucá presidente há quase um ano e Eunício preside o Senado desde fevereiro.

Se prosperar a articulação de Marun, o deputado João Arruda (PMDB-PR), vice-presidente do diretório, assume a presidência nacional do PMDB.

O sobrinho do senador Roberto Requião (PMDB-PR) assim falou à Folha:

“O que os parlamentares querem é transparência, abrir a caixa-preta do partido. Soubemos que houve contratos com uma agência publicitária de gastos absurdos, compra de mobiliário”.

Diferentemente do tio no Senado, o deputado João Arruda votou pelo impeachment da presidente eleita Dilma Rosuseff na Câmara dos Deputados.

Comentários encerrados.