Requião: liminar de Barroso suspendeu maracutaia de R$ 130 bilhões para teles

Publicado em 4 fevereiro, 2017
Compartilhe agora!

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo, concedeu liminar à oposição no Senado, neste sábado (4), proibindo a doação de 130 bilhões do erário às empresas telefônicas — as teles, como as chamam o mercado e a mídia.

“Recebo a notícia de que o Mministro Luís Roberto Barroso determinou a volta ao Senado do absurdo PL da “doação às telefônicas”. Temos juízes no Brasil”, comemorou ontem senador Roberto Requião (PMDB-PR).

Antes de proferir sua decisão, Barroso consultou os senadores Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Requião que denunciam há quase dois meses a maracutaia bilionária.

Requião explicou ao ministro do STF que “mensalão”, “petrolão” e “Lava Jato” seriam cafés pequenos diante desse escândalo da doação de R$ 130 bi de patrimônio público para as teles.

O projeto PLC 79/2016, de origem na Câmara, foi encaminhada pelo então presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), no dia 31 de janeiro, para sanção da Presidência da República.

O referido projeto, que tramitou em comissão terminativa no Senado, prevê a doação de edifícios, centrais de telefonia e de dados, cabos, entre outros para as teles. Esse patrimônio vale cerca de R$ 130 bilhões.

O senador Requião disse que o PLC 79 precisa passar pelo plenário do Senado.

A liminar concedida hoje pelo STF impede que os contratos de concessão da telefonia fixa, único serviço prestado atualmente em regime público, sejam transformados em simples termos de autorização.

O PLC de Renan tentava transformar as concessões públicas em regime privado os serviços de telefonia fixa, celular, internet e TV paga.

Abaixo, assista ao vídeo com a denúncia de Roberto Requião nesta sexta (3):

Compartilhe agora!

Comments are closed.