Golpe para ‘barrar Lava Jato’ será investigado pelo STF, decide Fachin

Publicado em 9 fevereiro, 2017

A “Saída Michel” para estancar a sangria da Lava Jato será investigada pelo Supremo, pois, nesta quinta (9), o ministro Edson Fachin abriu inquérito para investigar os peemedebistas Romero Jucá, José Sarney, Renan Calheiros e Sergio Machado por obstrução à operação do juiz Sérgio Moro.

A investigação do golpe foi motivada por diálogos gravados por Machado em que eles, os peemedebistas, defendiam a necessidade de derrubar a presidente Dilma Rousseff, promovendo o golpe contra a democracia, para “estancar a sangria e parar essa porra” da Lava Jato.

Fachin acolheu os argumentos do procurador-geral da República Rodrigo Janot, para quem a “saída Michel” foi uma forma de obstruir a Lava Jato.

Há quem acredite que o STF vai anular o golpe de Estado consumado em 31 de agosto de 2016, que alçou ao poder o ilegítimo Michel Temer (PMDB), ou seja, a materialização da “Saída” para barrar a Lava Jato.

Ato contínuo, com o propósito de “barrar essa porra”, como diria Romero Jucá, a “Saída Temer”, isto é, o ilegítimo indicou para o Supremo o tucano Alexandre Moraes. Além da missão de sepultar as investigações, ele tem a tarefa de inviabilizar a “Solução Lula” para 2018.

Com informações do Brasil 247

Comments are closed.