Enio Verri: 37 anos, com 13 à frente da revolução

O deputado Enio Verri (PT-PR) afirma em sua coluna desta terça (14) que o golpe interrompeu 13 anos de “revolução” promovida pelo PT. O colunista destaque que, ao chegar ao poder aos 24 anos, o partido retirou 40 milhões de brasileiros da miséria e, parafraseando Lula, nunca na história deste País se investiu tanto em acesso democrático à educação, renda, tecnologia, fiscalização e controle, saúde, trabalho, moradia, turismo.

37 anos, com 13 à frente da revolução

Enio Verri*

No dia 10 de fevereiro, petistas de todo o Brasil comemoram os 37 anos do Partido dos Trabalhadores (PT). Uma história com uma revolução antes dos 40 anos. O atual golpe a interrompeu. O motivo pelo qual o PT se tornou o inimigo número um da imprensa interessada no golpe e da elite é pelos 13 anos de maiores e melhores desenvolvimentos com acesso à maior parte da população, dos últimos 516 anos.

Em 2001, fim do governo Fernando Henrique Cardoso, havia no Brasil cerca de 36 milhões de famintos. À época, todos os dias, cerca de 300 pessoas, em sua maioria crianças, morriam de fome. Em 2012, segundo governo da presidenta Dilma Rousseff e do PT, o Brasil foi excluído do Mapa da Fome, monitorado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Essa foi uma das mais belas e fortes marcas das gestões do PT. Um feito de extrema complexidade, principalmente pelas características estruturalmente excludentes da sociedade brasileira, em pouquíssimo tempo.

Combatente incansável da fome, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assentou as pedras fundamentais e organizou o processo pelo qual, em 12 anos, um governo de um partido de esquerda tirou cerca de 40 milhões de brasileiros da fome.

Para ser revolucionário, deve mexer com as estruturas. Nesse sentido, parafraseando Lula, nunca na história deste País, um partido investiu mais em acesso democrático à educação, renda, tecnologia, fiscalização e controle, saúde, trabalho, moradia, turismo.

Nenhum outro partido construiu tantas universidades e escolas técnicas, quanto se fez nos governos do PT. Não há registros, nos 128 anos da República brasileira, de números tão expressivos de brasileiros com acesso à educação. Apenas o PRONATEC, criado em 2011, registrou mais de oito milhões de matrículas, em 2014. Em 2015, 1,3 milhão de pessoas se matricularam nessa modalidade de educação.

Em 2002, o PIB per capta brasileiro era de US$ 7,6 mil. Durante o terceiro governo do PT, em 2013, o valor chegou a US$ 24,1 mil. Durante o último governo de FHC, o salário mínio era de R$ 200. Em 2010, no segundo governo Lula, o salário mínimo era de R$ 510, uma diferença de 155% em relação ao salário de FHC e mais de 50% de aumento real, descontada a inflação.

O primeiro programa federal de intercâmbio científico da história do País, o Ciência Sem Fronteiras, enviou, até 2015, cerca de 100 mil estudantes para universidades estrangeiras, entre graduandos, mestrandos e doutorandos. Em 2009, o Brasil assinou um acordo com a França para a construção do primeiro submarino nuclear brasileiro. Em 2015, graças aos investimentos dos governos Lula e Dilma, o Brasil passou a ser líder mundial em produção de luz sincrotron, a partir de um acelerador de partículas.

O PT é acusado de criar a corrupção. Essa acusação da imprensa serve apenas para tentar esconder os esforços do partido para aumentar e melhorar as instâncias e ferramentas de fiscalização e controle. Em 2003, Lula criou a Controladoria Geral da União, com autonomia para a permanente fiscalização. O Portal da Transparência,

criado em 2004, disponibiliza detalhes dos gastos do governo. Segundo a ONU, o portal é uma das cinco melhores práticas mundiais para prevenir da corrupção.

Durante os oito anos dos governos de FHC, foram realizadas 48 operações da Polícia Federal. Entre 2003 e 2014, a PF realizou 2.226 operações. Durante esse período, 5.659 servidores foram demitidos do serviço público. O Ministério Público, durante os governos do PT, todas as instâncias gozaram de absoluta autonomia.

Cerca de quatro mil Ações Civis de improbidade administrativa foram impetradas, em 2010, para reaver R$ 2,7 bilhões desviados. Dos 626 inquéritos recebidos pelo Procurador-Geral da República de FHC, Geraldo Brindeiro, 242 foram engavetados, 217 arquivados e 60 foram aceitos.

O espaço de uma coluna não é o suficiente para abarcar todos os feitos do PT, desde que, com 24 anos, passou a implantar uma revolução democrática no Brasil. Portanto, petistas, temos sim, muito o que comemorar e nos fortalecer para enfrentar o debate necessário de desconstrução da demonização do partido.

A perseguição é feita, sistematicamente, pela imprensa e por uma direita golpista que está conduzindo o País aos tempos em que morriam, diariamente, 300 pessoas de fome. Companheira e companheiro, o primeiro passo para defender o que foi conquistado, nos últimos 13 anos, é nos informar, levantar a cabeça e enfrentar o debate com altivez, alteridade e a certeza de estar do lado justo da história, em defesa da nação brasileira.

*Enio Verri é deputado federal, presidente do PT do Paraná e professor licenciado do departamento de Economia da Universidade Estadual do Paraná.

Comentários encerrados.