Cunha foi na jugular de Temer

Publicado em 8 fevereiro, 2017
Compartilhe agora!

O depoimento do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao juiz Sérgio Moro, nesta terça (7), foi bastante emblemático por que puxou pelo cabelo o ilegítimo Michel Temer (PMDB) para o olho do furacão.

O capitão do golpe parlamentar mostrou que é bom no que faz ao apontar seu comparsa, Temer, como responsável por indicações de diretorias na Petrobras no ano de 2017. O Tinhoso havia negado este fato ao magistrado em respostas por escrito.

Além de maus tratos na masmorra de Curitiba, Cunha também denunciou que as empresas estrangeiras estão todas se safando na Lava Jato. Ou seja, pelas palavras do ex-deputado, o juiz Sérgio Moro estaria favorecendo concorrentes de companhias brasileiras penalizadas pela força-tarefa.

(Será que a cadeia fez de Eduardo Cunha um novo nacionalista?).

Nesta quarta (8), o STF analisa a soltura de Eduardo Cunha. O ministro Gilmar Mendes, por exemplo, já se manifestou favorável à liberdade dos “presos de Moro”.

O ministro Edson Fachin, que assumiu o comando dos processos oriundos da operação após a morte de Teori Zavascki, relatará hoje o caso do ex-presidente da Câmara e um pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para anular provas contra ele obtidas ilicitamente pela Operação Lava Jato.

Abaixo, o vídeo em que Cunha diz sofrer aneurisma (a mesma doença que matou Marisa Letícia):

Compartilhe agora!

Comments are closed.