Por Esmael Morais

Renan fica. Abuso de autoridade sai

Publicado em 07/12/2016

O Supreminho se ajoelhou para Renan. Sucumbiu negociando interesses corporativos. (Talvez o Senado também tenha perdido o interesse pelo controle dos supersalários dos magistrados).

O placar foi de 6 votos a favor de Renan e 3 contra (o relator Marco Aurélio, Edson Fachin e Rosa Weber).

Os ministros do STF retiraram Renan da linha sucessória da Presidência da República, mas o mantiveram no cargo.

Renan precisa concluir as sacanagens contra os brasileiros — tais como aprovar a PEC 55 e acabar com a aposentadoria –, entenderam os ministros do Supreminho.

Gilmar Mendes mostrou que manda no STF e Renan Calheiros provou que é o rei do Brasil.

Votaram a favor de Renan os seguintes ministros: Celso Mello, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Luiz Fux, Teori Zavaski e Carmén Lúcia.